MANIFESTO DA DIRECÇÃO: Este blogue “www.sortesdegaiola.blogspot.com”, tem como objectivo primordial só noticiar, criticar ou elogiar, as situações que mais se distingam em corridas, ou os factos verdadeiramente importantes que digam respeito ao mundo dos toiros e do toureio, dos cavalos e da equitação, com total e absoluta liberdade de imprensa dos nossos amigos cronistas colaboradores.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Resultado de imagem para cartel de abiul

Porquê Ventura no Campo Pequeno ???

Resultado de imagem para diego ventura

Ventura tinha que vir ao Campo Pequeno...


Resultado de imagem para diego ventura

Os êxitos deste cavaleiro em Espanha, fazem dele nas ùltimas temporadas, o triunfador absoluto, com mais corridas toureada e mais orelhas e rabos, como troféus conquistados.

O seu toureio é recheado de improviso, emoção e soberbo arranjo das montadas. Todos os anos apresenta cavalos novos de categoria, o que é um enorme motivo de interesse para os aficionados ao toureio a cavalo. A sua entrega é total.

Com tudo isto, Ventura tinha que vir ao Campo Pequeno, era imprescindivel...



Estectáculo !!! Toiros conduzidos na praia por cavaleiros...


Toiros - 2 minutos de loucura em frança..



A força dos toiros...


quarta-feira, 25 de março de 2015

ALTER - Esposição Joaquim Bastinhas...

ALTER - Cavalos e toiros...

"Olé!" Desta semana...

Moura Caetano - Depois de Monforte, carretera e manta...

P'ra que a terra não esqueça - António Ventura...

António Ventura, um Português que reflecte o saber profundo do cavalo de toureio

Resultado de imagem para pai de diego ventura

Conheci António Ventura ainda em amador e assisti á sua prova de praticante em Setubal. Passado algum tempo, um amigo comum já falecido de seu nome José Pedrosa (ganadero), convidou-me a ir vê-lo montar á "Barroca d'Alva" para equacionar poder vir a apoderá-lo. Fiquei logo aí entusiasmado com a ideia, por ver o desembaraço do cavaleiro, e mais que isso com a vontade férrea que dava força a um querer sem limites. 
 Para reforçar a quadra insuficiente, pedi ao meu amigo Angel Peralta que deixasse ao cuidado do então jovem cavaleiro, alguns cavalos novos, pouco postos, que ele se encarregaria de os pôr a tourear, e assim aconteceu.
Nesse ano toureou cerca de 30 corridas sendo 3 em Espanha, a última das quais em Palma de Maiorca. No nosso País, toureou muito no Algarve, no tempo do toiro corrido, comendo o pão que o diabo amassou, terminando a época em Salvaterra onde tomou a alternativa que não foi homologada por se tratar de uma praça de 2ª, vindo a validar a alternativa no Campo Pequeno dois anos mais tarde.
Não resisto a contar um facto passado enquanto esteve em Portugal, que revela a sua valentia e querer. Um dia disse-lhe que o Gustavo Zenkl tinha um cavalo de ferro Barahona de nome "MATAVACAS" e que o vendia barato porque o dito cavalo, quando a tourear, se atirava a morder nas vacas até as matar. Fomos a Alpompé e o António comprou o cavalo barato, como era suposto. Experimentou-o em casa, e só o desembaraço do toureiro evitou que o cavalo matasse outra vaca. Acabou esse treino, e Ant. Ventura disse-me : " Vou sacar este cavalo no sabado em Albufeira com um toiro". A decisão era temerária, mas a acção foi consumada, e o resultado foi indiscritivel. Embrulhou-se tudo e só não foi trágico por acaso. O melhor estava para vir, e veio quando o cavaleiro decidiu parar o 2º toiro no dito cavalo, garantindo-me que este jamais morderia um toiro, e foi exactamente verdade. Imagine-se o valor que é preciso para tomar esta decisão...

No ano seguinte, a casa Peralta, dado o bom trabalho desenvolvido com os cavalos que cá estiveram durante a época, convidou-o a ir trabalhar a par com os famosos irmãos rejoneadores, vindo então a fixar-se em Puebla de el Rio tinha o seu filho Diego 3 ou 4 anos, passando a ser apoderado por Manolo Morilla. Toureou por toda a Espanha e teve triunfos gordos montando o "Fuego" (ferro Cunha e Carmo) e o "CANCUN" ( ferro Peralta) dos quais fez craques, passando por praças importantes, como Las Ventas onde cortou orelhas, Barcelona, Ronda, Granada onde teve o maior êxito da sua vida ( eu vi ...), e pela maioria das praças mais importantes de Espanha.




Passados poucos anos surge o Diego e na segunda vez que este se apresenta em público em Moron de la Frntera, dele disse-me "António Ignácio Vargas": "El niño de Ventura vai ser um fenomeno...".
Daí em diante, António práticamente investiu todo o seu saber do cavalo, do toiro e da equitação na carreira do Diego. 
As quadras fantásticas do Diego, que todos os anos são renovadas, bem como os exemplares oriundos de sua casa que toureiam com outros rejoneadores, reflectem o dom do António em descobrir cavalos de toureio e o dom de lhes buscar o sitio e os pôr a tourear. 
Os alunos que passam por aquela casa, provam o bom toureio que lhes é ensinado e uma equitação eficaz, em que a submissão é total sem tirar iniciativa ás montadas.   

Hoje é indiscutivelmente, um dos homens que mais sabe do toureio a cavalo e do cavalo como individuo, pautando a sua vida e os seus negócios pela honradez, que distingue os homens de bem...

É preciso enorme nobreza, generosidade sem limites e uma humildade sem paralelo para abdicar de uma carreira, em favor de alguèm, nem que esse alguém seja um próprio filho.

Num exemplo de Portuguesismo raro, investiu no seu País e na sua terra, naquilo que o apaixona a criação de gado bravo, enquanto que outros fogem a sete pés para pôr os bens a salvo no estrangeiro.

Por tudo isto e mais alguma coisa que me tenha passado, fica este registo de António Ventura, "P'RA QUE A TERRA NÂO ESQUEÇA"...

Veja uma grande actuação de Rui Fernandes - C. Pequeno...





Video - Inaug. da Temporada - C. Pequeno...


Toros - valentia e loucura...